Deserto do Atacama: Valle de La Luna


Em meio a tantos passeios possíveis de serem realizados no Atacama, um deles é, sem dúvidas, o mais conhecido e solicitado e é dele que vamos falar agora.

O Valle de La Luna ou Vale da Lua como eu prefiro chamar, é o ponto de partida para a maioria dos turistas que chegam a San Pedro de Atacama e desejam dar início às descobertas que esse lugar pode nos proporcionar sem sofrer muito, já que é um dos passeios de menor altitude.

Nosso primeiro passeio realizado por lá, às 14h50 estávamos em frente a agência esperando para sair às 15h. As saídas são sempre a tarde pois o sol já não está tão escaldante para caminhar pelos paredões de areia e, também, fica mais próximo ao horário do pôr do sol que finaliza o roteiro.


O PASSEIO | Assim que entramos na van e seguimos em meio ao deserto, levamos cerca de 15 minutos para chegar e entramos direto, sem filas, pois já havíamos pagado o ingresso para o guia que ficou responsável pela nossa entrada.



A paisagem é IMPRESSIONANTE desde a chegada, são montanhas arenosas, enormes paredões de sal e dunas gigantescas por todos os lados. A primeira trilha nos leva até a Cordilheira de Sal, de lá é possível avistar a Grande Duna, um dos atrativos do lugar.


De cima, podemos ver o Anfiteatro, uma formação rochosa que recebeu esse nome por ser arredondada e lembrar realmente um anfiteatro, achamos bem parecido com o Coliseu, em Roma. É de arrepiar qualquer um.


Ao final da trilha, retornamos e voltamos para a van que nos levou até as Três Marias, um conjunto de formações rochosas, uma ao lado da outra. Apesar de serem três, uma não está mais da mesma forma que antes graças a um turista que resolveu escalar para uma foto e acabou quebrando. Dizem as más línguas que foi um brasileiro, o que acham? Ele foi deportado e sua infeliz atitude será lembrada pra sempre.


PARA FINALIZAR... Um pequeno lanche com biscoitos e suco natural enquanto esperamos na Piedra Del Coyote para assistir ao famoso pôr do sol do Atacama.

De longe, o pôr do sol mais bonitos que já vimos na vida, de um lado o sol se vai e do outro, as montanhas ganham um tom rosado/alaranjado que é de arrepiar, INCRÍVEL!


A única coisa da qual sentimos falta foi que nosso roteiro não inclui a caverna de sal. Ficamos chateadas quando percebemos que não passamos por esse lugar que todo mundo comenta e tira foto, mas foi erro nosso, na euforia de fechar o pacote, não prestamos atenção no descritivo da agência que não citava as cavernas como parte do trajeto. #ficaadica

HORÁRIOS E INFORMAÇÕES | Fomos com a empresa Flamingo (falamos dela aqui). O passeio começa 15h na agência e termina às 18h30 em uma praça próxima a Rua Caracoles, onde você pode seguir até o seu hostel.

Quanto custa em média? Entre 8.000 e 50.000 pesos chilenos.
Pagamos: 10.000 cada uma
Entrada: 3.000 (estudante com carteirinha paga 1.500)

O QUE LEVAR | Lista de itens ideais para o passeio:
  • MUITA água
  • Chapéu ou boné pois andará embaixo de sol em alguns momentos
  • Protetor solar
  • Roupas confortáveis
  • Casaco para o frio que fará após o pôr do sol

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.