Bolívia: de La Paz para Copacabana


A nossa primeira missão nessa viagem, era sair de La Paz e ir para Copacabana de ônibus. Antes de viajar, havíamos pesquisado em blogs e grupos de facebook meios de fazer isso, acabamos pegando algumas dicas, umas deram certo, outras nem um pouquinho, mas vamos contar agora nesse post.

Copacabana é uma cidade da Bolívia que fica na beira do Lago Titicaca. É de lá que sai os barcos que fazem a visita à Isla del Sol (Ilha do Sol), uma ilha sagrada dos Incas que é tema do nosso próximo post. Copacabana esta localizada a 3.841 metros acima do nível do mar e faz fronteira com o Peru, através da jeitosa cidade de Puno.

CURIOSIDADE
Em Copacabana, na Bolívia, existe uma igreja para Nossa Senhora de Copacabana, que é a padroeira do país. A maioria dos restaurantes, lanchonetes, agências e hostels de lá, vão ter uma imagem da santa em algum lugar, ou pela parede, ou em cima da mesa em forma de retrato. Nesta igreja, que é bastante visitada por turistas, se encontra uma das imagens mais cultuadas da Virgem Maria.
No século XIX, uma réplica local da imagem foi levada por comerciantes espanhóis ao nosso querido Rio de Janeiro, onde foi criada uma pequena igreja para abrigá-la. Por isso, a nossa Copacabana carioca recebeu este nome.


Apesar de bastante turística, bem equipada de hostel, restaurantes e agências, Copacabana ainda tem o serviço turismo bem precário, mais que em La Paz, as pessoas que trabalham por ali, em sua maioria, não sabem lidar muito bem com turistas, vendas e recepção de pessoas. Pra quem trabalha com turismo no Brasil, como Jéssika, as observações são ainda maiores que as minhas, que sou apenas turista e senti bastante a diferença. Mas, ainda assim, vale muito a pena passar por lá! O lugar é lindo, simples e consideramos melhor que La Paz em infraestrutura, apesar de ser bem pequena.



COMO CHEGAR
Pegamos um ônibus de La Paz para Copacabana em frente ao cemitério da cidade, pagamos 40 bolivianos ao todo, 20 para cada. Achamos bem baratinho em relação ao que ouvimos dos preços da rodoviária, acabamos que nem passamos lá para pesquisar outras opções. 
Saímos no ônibus de 16h e a viagem durou cerca de 5 horas, com um bônus incrível de que passamos pela balsa bem na hora do pôr do sol e ganhamos essa vista maravilhosa de presente.



Poderia ter feito uma foto melhor? Poderia, mas tudo bem... O início da viagem foi bem tenso em relação as estradas e o trânsito de La Paz, fomos pulando bastante no ônibus que é bem pequeno e velhinho, mas conforme íamos nos afastando da cidade, as estradas foram melhorando e a viagem ficou mais tranquila, conseguimos até tirar uma sonequinha. Outra observação importante é que não tivemos que descer em nenhum momento para passar pela balsa e nem pagamos taxas para cruzar o lago. O único problema, pelo menos pra mim, foi o ônibus não ter banheiro, depois de 3h dentro dele, não consegui mais segurar de tanta dor que estava sentindo e, vou confessar, fui até o último banco e fiz xixi ali mesmo. Espero que minha mãe nunca leia isso ou ela vai me matar. Hahaha



A SAGA DO HOSTEL
Chegamos por volta de 21h na praça principal de Copacabana, a cidade estava mal iluminada como já imaginávamos, mas estava movimentada, haviam taxistas oferecendo serviços, pequenas barraquinhas de frutas e alguns restaurantes abertos. Pegamos nossas mochilas, ignoramos os chamados de táxis e fomos andando para procurar o nosso hostel. 

Conforme fomos nos afastando da praça, as ruas foram ficando vazias e o medo das cariocas acostumadas com cidade grande foi tomando espaço. Quando entramos na rua do nosso hostel, demos de cara com um grupo de 6 homens quebrando garrafas e fazendo muvuca, decidimos dar meia volta e voltar para a praça. No meio do caminho, encontramos um hostel bem iluminado e resolvemos perguntar sobre diária por lá, mas quando entramos no quarto, ficamos com medo pois as portas pareciam ter sido arrombadas e a janela não tinha grade, e era virada para a escada. Além de que não tinha cozinha compartilhada e havíamos prometido que em Copacabana iríamos cozinhar e economizar no jantar.

Então voltamos como cãos arrependidos para a praça principal e pegamos um táxi exatamente para onde estávamos 15 minutos atrás, na rua do nosso hostel. Nos hospedamos no Hostal Puerto Alegre, a cozinha já estava fechada aquela hora mas o atendente foi super simpático e deixou a gente usar. Enfim deitadinhas, de banho quente tomado, seguras e bem alimentadas.

COMO SE LOCALIZAR



Tudo de mais importante na cidade se localiza na Av. 6 de Agosto, é lá que ficam as agências, uma ao lado da outra, disputando sua atenção, os restaurantes, e as vans e ônibus para Puno, La Paz, Uyuni e outros destinos. É bem fácil fechar passeios por ali, mas bem difícil conseguir desconto, percebemos que os preços são tabelados para que não haja concorrência entre as agências e, independentemente de com quem você feche seu passeio para Isla del Sol, você vai no mesmo barco que todo o resto pois não tem diferença de serviço entre as empresas. O que consideramos ruim pois é um dos motivos pelo péssimo atendimento.

Viagem marcada para Copacabana? Faça sua reserva usando o Booking.com

No próximo post falaremos mais sobre a Isla del Sol, os perrengues que passamos por lá e o atendimento das agências de Copacabana. Ficaremos felizes em responder qualquer dúvida nos comentários.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.